Video-Cartas

Neste número da Interact o desafio para a área «Ensaio» foi a gravação de vídeo-cartas-ensaio, ou seja, ensaios compostos de textos ditos e gravados directamente pelo autor, que servissem de  correspondência com um outro autor, criando um diálogo entre os dois ensaístas.
Partindo de um tema específico foram trocadas ideias: cada autor desenvolveu um pequeno vídeo-ensaio que o autor seguinte comentou como resposta aos comentários do primeiro.
Para a realização desta troca foram criados dois grupos de diálogo compostos pelas seguintes vídeo-cartas-ensaios: o primeiro entre Cláudia Madeira e Stephan Jürgens, desenvolvendo o tema «O computador como palco, o palco como computador»; e o segundo entre Isabel Valverde e Manuel José Damásio, com o tema «A máquina como performer».

Nas próximas semanas serão aqui publicados os resultados destes ensaios colaborativos.

Eunice Gonçalves Duarte é artista e investigadora no campo das artes performativas. Nos últimos anos tem-se dedicado à investigação do uso de meios low tech na criação da performance digital. De momento, é doutoranda na Universidade de Coimbra, onde desenvolve a tese «Para uma Estética da Performance Digital». Para além de ter trabalhado com criadores e companhias de teatro em Portugal, tem apresentado o seu trabalho em alguns países europeus, como a Finlândia, Grécia, Irlanda, Inglaterra, Suíça e Turquia. Mais recentemente criou a performance digital low tech «A História é Clandestina» («Stealth Stories»). Encontra-se de momento a desenvolver a peça “Inside Out: Blessed are the Machines that Allow Us to See» e colabora no projecto artístico «How do We Collaborate Online», criado por Matt Ball para o National Theatre Wales.

Post navigation